Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.

(Gálatas 6:9)

México fez exercício de simulação de terremoto duas horas antes de abalo
Fonte: IEMIF - 20/09/2017 - hmin
México fez exercício de simulação de terremoto duas horas antes de abalo

 

 

  Alfredo Estrella/AFP  
Moradores da Cidade do México participam de exercício de simulação de terremoto na terça-feira (19)
Moradores da Cidade do México participam de exercício de simulação de terremoto na terça-feira (19)

 

Os moradores da maioria dos Estados do México haviam feito nesta terça-feira (19) um exercício geral de simulação de terremoto às 11h (13h em Brasília), pouco mais de duas horas antes do terremoto de magnitude 7,1 que atingiu o país.

O ensaio de esvaziamento de prédios e casas é uma prática do chamado Dia Nacional da Defesa Civil, comemorado em 19 de setembro em memória ao terremoto de 1985, que deixou ao menos 10 mil mortos na capital e na região central —a mesma atingida nesta terça.

Para o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, a realização do exercício pode ter levado a que algumas pessoas tenham permanecido em casa por acharem que houvesse um erro nos alarmes sismológicos.

A simulação havia sido cancelada em cinco Estados pelo risco de pânico entre a população ainda afetada pelo terremoto do dia 7 : Oaxaca, Michoacán, Guerrero, Puebla e México.

Embora a magnitude tenha sido mais baixa que os dos tremores de 32 anos atrás (8) e do dia 7 (8,1), este foi o mais próximo da capital mexicana. O primeiro foi registrado no mar perto de Lázaro Cárdenas, no Estado de Michoacán, a 400 km da Cidade do México.

O epicentro do seguindo foi perto de Pijijiapan, no Estado de Chiapas, a 700 km. Na ocasião, os danos registrados foram menores e as mais de 2.300 réplicas dos últimos 12 dias foram sentidas de forma leve na metrópole, diferentemente do que ocorreu na região atingida, no sudoeste mexicano.

  Editoria de Arte/Folhapress  
 

Ao canal Milenio, a chefe do Serviço Sismológico Nacional, Xyoli Pérez, disse que não há relação entre os abalos desta terça e do dia 7. Além da proximidade, ela afirma que o solo da região deve contribuir para que os danos sejam maiores.

A Cidade do México e sua região metropolitana, que tem 25 milhões de habitantes, foram assentados sobre o lago de Texcoco, em um solo instável. Exemplos de sua fragilidade são a Catedral e a Basílica de Guadalupe, que estão afundando.

Na entrevista, Pérez reiterou que não é possível prever um terremoto, mas o Serviço Sismológico estimava que, devido à acomodação das placas tectônicas, o México poderia sofrer um terremoto de alta magnitude.

A chefe do órgão havia comentado essa possibilidade em entrevista à Folha, no dia 12. "Não podemos prever quando vai acontecer, mas pode ser em dias, semanas ou anos."

  Editoria de Arte/Folhapress  
 

 
Compartilhar
Comentários
Onde Estamos:

» Av. Automóvel Clube, 17.528
Santa Cruz da Serra - Duque de Caxias - RJ

» Rua 12 n° 3  Atrás do D.P.O,  Nova Campinas, Duque de Caxias

» Rua Ubirajára n° 21, Vila Maria Helena, Duque de Caxias

» Av. Moacyr Padilha 1117, Jardim Primavera, Duque de Caxias

» Rua Leibritz antiga 27 n° 479 (CURVA DO S), Jardim Primavera, Duque de Caxias

» Regional Centro-Oeste
Rua Dr. Laureano-Qd 17-Lt 09
Vila Mauá - Goiânia -GO | Tel: (62) 3639-7480

Contato:
(021)*3658-4454
(021)*3653-4920
© 2011 Ministério Internacional Filadélfia - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por InovaSite