Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

O Senhor vela pelos simples; achava-me prostrado, e ele me salvou.

(Salmos 116:6)

Netanyahu avalia proibir palestinos em Jerusalém Oriental
Fonte: IEMIF - 13/11/2015 - hmin
Netanyahu avalia proibir palestinos em Jerusalém Oriental

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, tem sofrido constantes pressões tanto para negociar a paz com os palestinos quanto para agir com mais força e acabar com a chamada “intifada das facas”.
 
Nas últimas semanas, são diários os casos de atentados e mortes em diferentes partes do país. Já morreram mais de 50 palestinos (sendo a metade terroristas) e nove israelenses. Mais de mil pessoas ficaram feridas durante os incessantes protestos contra o exército israelense na Cisjordânia e em Jerusalém.
 
Eles são orquestrados por grupos como o Hamas e seriam uma maneira de forçar o governo a garantir o acesso ao Monte do Templo somente a muçulmanos.
 
Uma das medidas anunciadas pelo gabinete de Netanyahu está causando polêmica antes mesmo de ser implantada. Ele quer revogar a permissão de residência de palestinos em vários bairros de Jerusalém Oriental.
 
Isso afetaria cerca de 80.000 palestinos, dos mais de 370.000 que vivem na capital. A residência garante aos palestinos dos bairros orientais de Jerusalém o direito de circular livremente por todo o Israel. É diferente do status da população da Cisjordânia e da Faixa de Gaza, que precisam de permissões especiais para atravessar as fronteiras internas do país.
 
Quando levou a proposta ao gabinete de segurança do Conselho de Ministros, Netanyahu foi duramente criticado por vários de seus ministros. O temor é que isso seja o estopim de uma guerra em um momento que o país está sendo ameaçado por seus inimigos externos, como o Irã e o Estado Islâmico.
 
A porção oriental de Jerusalém, retomada por Israel durante a guerra de 1967, seria a capital da Palestina, caso a ONU venha a reconhecê-la como um Estado.
 
“Devemos examinar a possibilidade de cancelar sua residência. Devemos realizar um debate sobre o tema”, afirmou Netanyahu. O Times of Israel noticiou que a ideia é vista como mais um passo para a divisão da cidade.
 
Entre as medidas anunciadas pelo governo israelense para conter a violência está um muro de separação em vários desses bairros. Por causa das intensas críticas, o primeiro-ministro voltou atrás.

 

 
Compartilhar
Comentários
Onde Estamos:

» Av. Automóvel Clube, 17.528
Santa Cruz da Serra - Duque de Caxias - RJ

» Rua 12 n° 3  Atrás do D.P.O,  Nova Campinas, Duque de Caxias

» Rua Ubirajára n° 21, Vila Maria Helena, Duque de Caxias

» Av. Moacyr Padilha 1117, Jardim Primavera, Duque de Caxias

» Rua Leibritz antiga 27 n° 479 (CURVA DO S), Jardim Primavera, Duque de Caxias

» Regional Centro-Oeste
Rua Dr. Laureano-Qd 17-Lt 09
Vila Mauá - Goiânia -GO | Tel: (62) 3639-7480

Contato:
(021)*3658-4454
(021)*3653-4920
© 2011 Ministério Internacional Filadélfia - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por InovaSite